Home / Destaque / Período de chuvas alerta para dengue, zika e chikungunya, especialista fala sobre a diferença entre as três
Dr. Saulo Passos fala das diferenças entre dengue, chikungunya e zika

Período de chuvas alerta para dengue, zika e chikungunya, especialista fala sobre a diferença entre as três

Para a dengue já existe vacina, mas para a chikungunya e a zika não; prevenção é o melhor remédio

Com a temporada de chuva e altas temperaturas, comuns no final do ano, as atenções se voltam para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor de três doenças: dengue, zika e chikungunya. Estas doenças têm em comum alguns sintomas, o que dificulta o diagnóstico. De acordo com o médico infectologista do Hospital Universitário de Jundiaí (HU), Dr. Saulo Duarte Passos (foto), pequenas diferenças podem ser usadas como critério para a diferenciação.

Segundo o médico, a dengue é a doença mais grave se comparada com a chikungunya e a zika. Seus sintomas são febre, dores no corpo (musculares), dores de cabeça e nos olhos, falta de ar, manchas na pele e indisposição. Em casos mais graves, a dengue pode levar ao óbito, em decorrência de hemorragias.

Já a chikungunya também causa febre e dores no corpo, porém as dores concentram-se especialmente nas articulações. Em geral os sintomas persistem por duas semanas, porém as dores podem permanecer por meses. “A chikungunya afeta bastante a qualidade de vida dos pacientes por causa da persistência da dor. Casos de morte são raros”, diz o médico.

A zika não causa sintomas na maioria das vezes e quando ocorre algum sintoma geralmente é febre baixa, olhos avermelhados e coceira característica. “Como os sintomas são mais comuns, muitas vezes a doença é confundida com uma alergia”, explica Dr. Saulo. A zika raramente causa morte e seus sintomas duram em média sete dias. No entanto, é importante destacar que a febre zika relaciona-se com uma síndrome neurológica que causa paralisia, a Síndrome de Guillain-Barré, e também com casos de microcefalia.

Tratamento

O tratamento para cuidar de pacientes com as três doenças é praticamente o mesmo, pois não existem medicamentos específicos. A recomendação é que estes pacientes mantenham repouso e consumam muito líquido. O médico pode indicar medicamentos para a dor, exceto aqueles que contenham em sua fórmula o ácido acetilsalicílico, que pode desencadear hemorragia.

Prevenção

Para a dengue já existe vacina, mas para a chikungunya e a zika não. Dr. Saulo explica que a vacina da dengue é indicada inclusive para quem já teve a doença, mas lembra que a mesma só é ofertada na rede privada. Por esta razão, a melhor forma de prevenir essas doenças é eliminando focos de desenvolvimento do Aedes aegypti, como locais de acúmulo de água parada.

Leia também

diabetes-mellitus

‘Diabetes diz respeito a toda família’, destaca campanha no Dia Mundial da Diabetes

Campanha do Dia Mundial do Diabetes tem como foco o envolvimento familiar Quando uma pessoa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com