Creche2

 

Da redação

redacao@jvregional.com.br

A volta às aulas para muitas crianças é apenas a continuação de um ciclo que começa cedo. Entretanto, para outras, será a primeira experiência na escola ou creche. O primeiro dia dos filhos na escola pode ser um grande pavor para muitas famílias, principalmente para os mais pequenos, mas é fundamental aprender a lidar com a situação e entender como agir nesse momento tão importante.

Para o gerente de conteúdo do movimento ‘Todos Pela Educação’, Ricardo Falzetta, do ponto de vista educacional, quanto mais cedo a criança for colocada em contato com um ambiente planejado para o seu desenvolvimento educacional, com materiais educativos, livros e atividades com intencionalidade pedagógica, melhor. “Legalmente, a criança até 3 anos, não é obrigada a ser matriculada em creche. Mas se a família quiser matricular, o Estado é obrigado a oferecer a vaga”, explica.

Em sua avaliação, o momento mais difícil para a criança e para os pais é a separação na hora de deixar a criança na creche ou pré-escola. “Por isso, é importante participar do período de adaptação que as creches promovem para que essa transição se dê da melhor forma possível e, com isso, construir junto com a escola uma relação de confiança e a convicção de que a criança está ficando em um ambiente seguro e que vai propiciar o seu desenvolvimento”, observa, orientando que, se os pais mostrarem segurança e deixarem bem claro para a criança que a escola é um lugar muito legal e interessante e que frequentá-la vai ser bom para ela, onde ela vai aprender, conhecer outras crianças, fazer amigos. A criança vai se sentir mais segura também.  “Este é um momento de ruptura e de crescimento e amadurecimento, tanto para os pais como para as crianças”, argumenta. ” É importante gerar uma expectativa boa em relação ao assunto, e nunca tratá-lo como um sofrimento, pois, afinal, não deve ser algo ruim. Evitar fazer drama é a melhor estratégia. Inclusive, quando se comenta o tema com amigos e familiares”.

Desenvolvimento

Independentemente do nome dado pela escola, o período que vai dos 0 aos 3 anos é equivalente à creche, e, de 4 e 5 anos, à pré-escola. Há esse hábito de chamar a Educação Infantil (que abarca essas duas fases) de escolinha, mas é importante que a instituição respeite o momento de desenvolvimento de cada criança em cada fase da vida. “Na Educação infantil, as crianças vão brincar, ter momentos de soneca, alimentação, contação de histórias, enfim, atividades voltadas a cada uma das idades, mas sempre com intencionalidade pedagógica, ou seja, com objetivo de que determinadas atividades ajudem no desenvolvimento da criança – por isso, é importante acompanhar o projeto pedagógico da escola. Não podemos confundir intencionalidade pedagógica com escolarização precoce. Criança pequena se desenvolve por meio do lúdico, das brincadeiras, dos jogos simbólicos. Nada de ficar sentando as crianças em carteiras alinhadas, como em uma sala de aula tradicional, ou fazendo atividades estruturadas, como as de cópia de letras ou de pintura de desenhos pronto”, Orienta.

Leia também

carros-ipva-1024x680

IPVA fica em média 3,34% mais barato em 2019 em São Paulo

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) ficará mais barato em São Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com