Home / Destaque / Caratê: Brenda Oliveira tem ‘fome de títulos’ e sonha com o Pan de 2019
Carateca jundiaiense

Caratê: Brenda Oliveira tem ‘fome de títulos’ e sonha com o Pan de 2019

Carateca de 18 anos busca um lugar na seleção principal e tem outra meta na carreira: disputar os Jogos Olímpicos de 2024, em Paris

A carateca Brenda Eduarda Sá Oliveira completou 18 anos em outubro de 2018. Desde janeiro, ela vive em Jundiaí e aprimora sua técnica com o professor Anderson Bogniotti (Ton. Brenda teve um ano de bons resultados e espera que, na próxima temporada, possa não só chegar à seleção brasileira principal (sênior) como representar o Brasil na 18ª edição dos Jogos Pan-Americanos, que acontece no ano que vem em Lima, no Peru.

Nascida em Presidente Prudente-SP, a talentosa carateca (que integra a equipe nacional desde os 12 anos, além da seleção paulista, através do Projeto Olímpico São Paulo) se prepara para participar do Pré-Olímpico de Vitória-ES, em dezembro, no qual competirá no katá (luta imaginária) e no kumitê (a luta propriamente dita). “Se vencer, estarei na seleção principal e tentarei ganhar a seletiva do ano que vem, em março ou abril. As melhores desta seletiva e do ranking brasileiro vão ao Pan, um dos grandes objetivos de minha carreira”, disse.

Brenda lembrou que também sonha em representar o Brasil nos Jogos Olímpicos, mas não na próxima edição, em Tóquio, em 2020, e sim na de Paris, em 2024. “Para o evento do Japão, será difícil conseguir pontos no ranking, pois ainda não integro a seleção principal. Meu plano é estar bem preparada para os Jogos de Paris”. Vale lembrar que o caratê estreia como modalidade olímpica em 2020, assim como o surfe, escalada, beisebol e skate.

A temporada 2018 foi muito boa para a atleta de 18 anos, que tem “fome de títulos”. Ela vestiu o quimono pela primeira vez aos oito anos de idade. Brenda fazia ginástica e gostava das provas do solo e das barras paralelas. Gostou do caratê e acabou trocando de esporte também para defesa pessoal. Este ano, ela faturou a medalha de bronze no Pan-Americano da modalidade, no Rio de Janeiro, e um ouro e duas pratas no Brasileiro de Belo Horizonte.

Brenda subiu no lugar mais alto do pódio no kumitê e foi segunda colocada no katá (no absoluto, que mistura atletas com 16 anos ou mais, e na categoria júnior, de 16 e 17 anos). “Tenho muitas chances de vencer o Pré-Olímpico de Vitória. Estou bem física e tecnicamente. Venho trabalhando com o Ton para ter mais tranquilidade no katá, controlando minha ansiedade. No campeonato de dezembro, o nível será bem alto. A cada luta, terei que matar um leão por vez”, brincou a carateca, que é tetracampeã brasileira, tricampeã sul-americana e bicampeã do Mundial Escolar, além de ter faturado vários títulos paulistas.

A lutadora entende que, se entrar na seleção brasileira principal e for para o Pan de Lima, em 2019, sua carreira vai mudar bastante. “O evento vai me abrir um amplo leque de opções, inclusive com novos patrocinadores. Será um ‘up’ na minha vida. Até lá, preciso treinar bastante. O Ton é um paizão para mim e está do meu lado sempre. Tenho orgulho de trabalhar com ele, que tem sido essencial em minha carreira”.

A carreira de Brenda vem sendo tocada em paralelo com os estudos. Ela cursa o primeiro ano de Biomedicina na Unip de Jundiaí. “A Brenda teve uma evolução muito rápida este ano. Ela está pronta para brigar por um lugar na seleção brasileira sênior, tanto no katá quanto no kumitê”, disse o professor da jovem.

Ton também é treinador da seleção paulista e destacou duas características importantes da carateca nascida em Presidente Prudente. “Ela tem boa técnica nas duas modalidades e boa capacidade de rapidamente assimilar a informação de que precisa corrigir um determinado movimento. Confio bastante no talento da Brenda”, completou o técnico da jovem. Ambos integram o Time Jundiaí, que representa a cidade em competições regionais e nacionais. Entre 13 e 24 de novembro de 2018, o Time Jundiaí disputará os Jogos Abertos do Interior em São Carlos, com Brenda buscando mais medalhas para sua coleção.

Leia também

diabetes-mellitus

‘Diabetes diz respeito a toda família’, destaca campanha no Dia Mundial da Diabetes

Campanha do Dia Mundial do Diabetes tem como foco o envolvimento familiar Quando uma pessoa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com