Home / Brasil / Festas Juninas e Copa do Mundo fazem aumentar riscos de acidentes com fogos de artifício
Fogos de artifício

Festas Juninas e Copa do Mundo fazem aumentar riscos de acidentes com fogos de artifício

Com o início da tradicional temporada de festas juninas e este ano, com a Copa do Mundo,  especialistas recomendam redobrar os cuidados para evitar acidentes

No ‘Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras’ , celebrado em 6 de junho, uma das preocupações este ano é, além das tradicionais festas juninas, a chegada da Copa do Mundo, que deve movimentar o mercado de fogos de artifício.

O alerta se deve ao fato de que o mês de junho costuma engrossar o número de internações e mortes relacionadas à queima de fogos utilizados nas brincadeiras. E este ano, ainda tem a questão da Copa do Mundo que pode fazer com que haja mais acidentes com fogos.

Segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), baseado em informações do Ministério da Saúde, de 2008 a 2016 ocorreram 4.577 internações de pacientes que se queimaram com artefatos explosivos. A média no país é 85 atendimentos só nos meses de junho, o que corresponde a um terço do total de ocorrências anuais. Nesta época, é comum a ocorrência de acidentes com fogos de artifício, balões e fogueiras, ligados ao manuseio inadequado e ao uso do álcool.

Os médicos explicam que os fogos e explosivos além de provocar queimaduras e mutilações podem deixar outras sequelas graves e irreversíveis. Os acidentes podem ainda levar à morte. Nos últimos dez anos ocorreram mais de 100 óbitos causados por queimaduras graves de fogos de artifício no Brasil. Só em 2015, último ano que se tem registro de mortalidade por esta causa, foram 18 mortes, segundo o levantamento do CFM. A maioria das vítimas são homens e jovens.

Prevenção

O alerta dos médicos é dado nas vésperas do Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras , celebrado em 6 de junho. O objetivo é motivar os municípios a restringirem o uso dos fogos nas manifestações culturais e aumentarem o controle sobre a entrada desse tipo de artefato nos eventos.

Outro alerta é o risco do manuseio clandestino dos fogos. Muitas vezes, pra aumentar o poder dos fogos, as pessoas começam a misturar pólvora, a manusear isso irregularmente Por isso, as orientações principalmente são de que as pessoas utilizem os fogos de artifício de acordo com as recomendações dos fabricantes.

Além da campanha de prevenção, a entidade médica quer aproveitar o período de festas juninas para fazer uma pesquisa sobre os principais acidentes que atingem as mãos.

Em caso de queimadura, os médicos orientam a não colocar nada [no local queimado], porque as pessoas tem a tradição de colocar manteiga, pasta de dente, a pomadinha que tem em casa. A orientação é não fazer absolutamente nada. No máximo, pode lavar um pouco com água limpa, mas não deve cobrir. O ideal é levar para serviço médico, porque a região onde acontece a queimadura fica exposta a infecções, de forma que quanto menos manipular a região queimada antes de levar ao serviço médico.

 

Leia também

orquideas

Tem início nesta sexta (19) a 13ª orquivárzea que traz muitas atrações

Decoração da Orquivárzea terá natureza como tema; Ambiente busca inspiração na Mata Atlântica para valorizar a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com