Home / Destaque / ACE Jundiaí inicia projeto com comerciantes da Vila Arens e Vianelo

ACE Jundiaí inicia projeto com comerciantes da Vila Arens e Vianelo

A Associação Comercial Empresarial de Jundiaí (ACE Jundiaí) iniciou nesta terça-feira (27), durante encontro com comerciantes da Vila Arens e Vianelo, o projeto Núcleos de Trabalho, que levará a diretoria da entidade até os polos comerciais dos bairros para entender quais são as demandas e maiores dificuldades encontradas.

O projeto vai funcionar em duas frentes. De um lado, a ACE dará apoio institucional, operacional e financeiro. Já os integrantes dos Núcleos participam com a mobilização local, mapeamento de demandas e definição das ações. “Nada melhor do que os próprios empreendedores para nos mostrar quais são as principais demandas para a sua região”, disse o presidente da Associação, Elton Monteiro.

Durante a reunião, realizada no Centro de Treinamento do McDonal’s, com participação de diretores da entidade, representantes da Prefeitura de Jundiaí e da Polícia Militar, Elton falou da força da ACE para defender e representar os comerciantes, associados ou não. “Comércio e serviços representam 65% da mão-de-obra do município, é importante nos mobilizarmos em prol de benefícios do setor”, disse. “A ideia deste projeto é essa: criar um diálogo transparente para apreciar as ações que são importantes para os bairros.”

ACE e comerciantes

Entre as demandas apontadas na reunião, Paulo Costa, franqueado do McDonal’s, citou a necessidade de os comerciantes prepararem-se para as mudanças provocadas pelo uso da internet para a venda de produtos e serviços. “Como nós, comerciantes, podemos nos preparar para isso? Como nos comunicar através destas novas mídias?”, questionou. Ele sugeriu a criação de um aplicativo integrando as necessidades dos comerciantes.

Outros assuntos foram abordados, entre eles, mobilidade, falta de vagas para estacionamento e presença de guardadores de carro no entorno do Mercadão da Vila Arens.

Sobre o tema segurança, a tenente coronel Carla Danielle Basson, que está à frente do 49º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPMI), observou a importância do envolvimento da população nesta área e citou como exemplo o caso dos “flanelinhas”. “Não podemos impedir a pessoa de ir e vir e para que a Polícia possa agir neste caso, precisamos da reclamação formal contra o guardador”, disse. O ideal, segundo ela, é as pessoas se organizarem para a criação de soluções para os problemas. “Sozinho ninguém faz nada.”

O comerciante Nelson Messina, presidente da Ueva (União dos Empreendedores da Vila Arens) e um dos criadores do Conseg Leste (Conselhos Comunitários de Segurança) sugeriu que os assuntos de segurança fossem tratados nas reuniões mensais do Conselho, abertas a toda a comunidade. Ele, que participou da formação da Ueva, 17 anos atrás, disse que o maior desafio deste projeto da ACE será unir todos pelo bem comum. “Se todos se mobilizarem, será possível. Temos potencial comercial, podemos atrair até consumidores de outras cidades.”

Elton afirmou que os comerciantes da Vila Arens, assim como do Vianelo,  podem centralizar as demandas na Ueva, que vai repassá-las à diretoria da ACE. “Podemos conversar e unir forças”, sugeriu o comerciante Felipe Marques da Costa, que já havia tentado montar uma associação no Vianelo mas não obteve sucesso.

O contador Jairo de Barros Lara Júnior, síndico do Mercadão da Vila Arens, achou produtiva a reunião desta terça-feira e disse que estes Núcleos de Trabalho é o caminho para ações mais efetivas nos bairros. “Agora é necessário colocar as ações em prática.”

A próxima reunião do projeto será no dia 27 de março, com comerciantes do Eloy Chaves.

 

Leia também

Imunização contra a Influenza também recebe doações para ‘Vacinação Solidária’

A partir de agora, os munícipes que fizerem o agendamento para receber a dose da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com