Home / Destaque / Alerta da Defesa Civil: Jundiaí tem o segundo dia mais quente do ano

Alerta da Defesa Civil: Jundiaí tem o segundo dia mais quente do ano

Uma intensa onda de calor está atuando em todo o estado de São Paulo, deixando o ar seco e diminuindo a nebulosidade e as condições de chuva. Ao menos até o início da próxima semana não é esperada chuva em Jundiaí, de acordo com o Boletim Meteorológico da Defesa Civil divulgado nesta quinta-feira (12), que confirma o calor intenso e a baixa umidade do ar. Segundo o boletim, Jundiaí registrou nesta quarta (11) o segundo dia mais quente do ano, com 34 graus. Até agora o dia mais quente tinha sido registrado em 31 de janeiro passado, com 37 graus, porém no auge do verão.

Por conta de uma frente fria que deve avançar pelo litoral de São Paulo entre sexta e sábado, há probabilidade de aumento da nebulosidade e as temperaturas máximas tendem a ficar um pouco menores, mas a sensação de calor irá permanecer.

Jundiaí não recebe uma chuva significativa há 10 dias, e por conta disso a Umidade Relativa do Ar (URA) está baixa nestes últimos dias. Segundo o monitoramento realizado pela Defesa Civil a URA nesta segunda semana de setembro está abaixo dos 30%, correspondendo ao estado de Atenção. Na quarta (11) a URA chegou ao seu valor mínimo no ano: 20%, valor limite para o ingresso no estado de Alerta. Não há previsão de chuva para os próximos dias em Jundiaí, e a URA deve continuar bem abaixo do ideal.

A baixa URA pode desencadear problemas à saúde e ao meio ambiente, como complicações alérgicas, dor de cabeça e aumento do risco de incêndios em pastagens e florestas.

É importante ressaltar que provocar queimadas é crime ambiental, passível de punição. Quem presenciar um incêndio ou alguém ateando fogo a matas pode denunciar pelos telefones 190 (Polícia Militar), 153 (Guarda Municipal) ou 193 (Bombeiros).

 

Dicas de como minimizar os efeitos da baixa Umidade Relativa do Ar:

Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 16 horas;

Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, etc.;

Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, como por exemplo, em áreas vegetadas;

Consumir água à vontade;

Lavar as mãos com frequência e evitar colocá-las na boca e no nariz;

Aplicar soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;

Evitar aglomerações e a permanência prolongada em ambientes fechados ou com ar condicionado;

Manter a casa sempre limpa e arejada. O tempo seco aumenta a concentração de ácaros e poeira.

Não queimar lixo nem provocar queimadas.

 

 

Leia também

USP abre inscrições para o vestibular de 2023

Inscrições podem ser feitas pelo Fuvest até 23 de setembro Os vestibulandos interessados em concorrer …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com