Home / Destaque / Casos de vandalismo em ônibus cresceram cerca de 80% no ano passado em Jundiaí

Casos de vandalismo em ônibus cresceram cerca de 80% no ano passado em Jundiaí

O vandalismo nos ônibus de Jundiaí (SP) está preocupando as empresas que administram o transporte coletivo. Os casos aumentaram cerca de 80% no ano passado. Mesmo com as câmeras registrando tudo, os vândalos continuam agindo. A polícia está investigando os casos, que podem dar até cadeia.

Imagens de depredação foram exibidos pela imprensa. Em uma delas, há um homem na esquina, ao lado direito do vídeo. Assim que o ônibus se aproxima, ele vai para a rua e arremessa uma pedra, que quebra o parabrisa.

Em mais um caso de vandalismo, um garoto parece que se assusta assim que a porta do ônibus é fechada. Em seguida, ele chuta duas vezes e ainda força com as mãos para que ela seja aberta.

Tem ainda uma pedra arremessada pelo lado de fora e que atinge os passageiros depois que o vidro é quebrado. Jovens sobem no teto do ônibus depois de quebrarem o alçapão. Outro grupo abre um buraco no forro que cobre o teto do veículo.

Analista de tráfego do transporte urbano de Jundiaí, Nivaldo César explicou que em 2018 os casos de vandalismo nos ônibus já tinham crescido 80%. Agora, só nos três primeiros meses deste ano, os números já são 40% maiores em relação ao ano anterior.

“Um ônibus que sofre vandalismo fica dois dias parado para os reparos e, mesmo a empresa tendo outros veículos reservas, são ônibus que poderiam estar fazendo outras linhas e melhorando o atendimento em outras áreas”, afirmou.

Além dos casos de vandalismo, o prejuízo também vem das evasões. Cerca de 3% dos passageiros não pagam a passagem. Eles entram pela parte de trás dos ônibus, sozinhos ou em grupo. Às vezes descem pela porta da frente, sem passar pela catraca. Por mês, cerca de 60 mil passagens deixam de ser pagas.

As ações foram registradas pelas câmeras de segurança, que desde 2017 estão instaladas em todos os ônibus que percorrem as linhas municipais de Jundiaí. Elas ficam na porta de entrada, no painel, depois da catraca, na porta do meio e no fundo.

Todos esses casos são investigados pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, que, com o auxílio das imagens, tenta identificar os criminosos.

“As imagens chegam e nós avaliamos na tentativa de identificar o autor para responsabilizá-lo. O crime de dano é considerado agravado e a pena é maior, indo de seis meses a três anos de prisão”, afirmou o delegado Luís Carlos Duarte.

Quem presenciar algum ato de vandalismo e quiser fazer a denúncia pode ligar no disque-denúncia pelo telefone 181. As pessoas também podem fazer denúncias pelo aplicativo da Prefeitura de Jundiaí.

(Fonte: G1)

Leia também

covid

Jundiaí registra quatro óbitos por Covid-19 nesta quinta (23)

A Prefeitura de Jundiaí informou que registrou nesta quinta-feira (23), mais quatro mortes pela doença. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com