Home / Destaque / DAE realiza ação preventiva contra carrapatos no Parque da Cidade

DAE realiza ação preventiva contra carrapatos no Parque da Cidade

A DAE e a Prefeitura de Jundiaí, seguindo orientação da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), estão realizando uma ação preventiva com relação aos carrapatos no Parque da Cidade. A iniciativa envolve medidas de manutenção do espaço e a distribuição de um folder para os visitantes, além do fechamento temporário do Jardim Japonês.

Entre maio e outubro, em função do período de estiagem, há uma maior presença de carrapatos provenientes das capivaras, por isso, é necessário tomar cuidados como não andar em áreas proibidas e sinalizadas, não deitar na grama e nem se aproximar dos animais.

O trabalho teve início com o corte do mato no Parque. A grama próximo à represa, tanto na área mais próxima à água quanto internamente, junto à ciclovia, está bem aparada, ação que é contínua no Parque. “Também realizamos manutenções na cerca que envolve a represa, buscando evitar que a capivara – animal que pode transportar o carrapato – avance para dentro do Parque”, explica o assessor Júlio Lamarca.

No folder, além dos cuidados, há informações sobre a necessidade de procurar atendimento médico em caso de febre, dores de cabeça ou musculares e manchas vermelhas pelo corpo. “Os vigilantes do Parque da Cidade também têm conversado com a população, solicitando que evitem se aproximar da represa ou fazer piqueniques na grama”, acrescenta.

A Zoonoses ainda orienta que os visitantes do Parque façam o autoexame, enquanto estiverem no local e na saída. Caso algum carrapato seja encontrado, é necessário torcê-lo de duas a três vezes para retirar, antes de puxar. Uma pinça também pode ajudar.

Jardim Japonês

O fechamento temporário do Jardim Japonês ocorreu após uma pesquisa acarológica realizada pela equipe da Zoonoses em todo o Parque da Cidade. O estudo apontou uma maior concentração de carrapatos no Jardim Japonês, por isso, como ação preventiva, o local foi temporariamente fechado. “É importante salientar que não houve nenhum caso suspeito de febre maculosa por contaminação no Parque da Cidade. O trabalho tem sido eficiente para que a população faça a prevenção”, avalia o gerente da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), Carlos Ozahata. O Jardim Japonês segue em constante monitoramento pela Zoonoses, até que possa haver sua liberação definitiva.

Leia também

SAT Louveira terá processo seletivo com 30 vagas de emprego para quatro funções na próxima quinta-feira (11)

Interessados devem levar currículo e documentos pessoais à Rua Antonio Chicalhone, 303, a partir das …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com