Home / Destaque / Desemprego tem feito aumentar o número de pessoas em situação de rua

Desemprego tem feito aumentar o número de pessoas em situação de rua

perfil dos moradores de rua são predominantemente homens na faixa etária entre 25 a 45 anos ainda na idade economicamente produtiva

 

Com a chegada do inverno, os abrigos e outros locais que recebem moradores em situação de rua registra aumento em sua procura. Nos abrigos, os moradores de rua recebem alimentação, roupas e fazem sua higiene pessoal, além de se protegerem do frio. Os sete municípios do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) somam centenas de moradores de rua. Só em Jundiaí, segundo o Centro POP, são cerca de 400, dos quais, 180 são da própria cidade.

SOS Cristão

Em Várzea Paulista, a entidade que atende moradores em situação de rua em conjunto com a Prefeitura é o SOS Cristão, uma casa abrigo e de acolhimento que atende casos como endividamento e situação de rua, em razão de desemprego; dependência química, entre outros.

Segundo explicou Coordenadora do SOS, a psicóloga Tailane Souza neste período mais frio entre os meses de junho a agosto a procura pelo abrigo aumente em média em 20% por estas pessoas em situação de rua. “Não apenas com o frio, mas nos períodos de chuva, a procura é maior”, enfatizou, observando que o trabalho do SOS Cristão tem como foco principal atender pessoas que se encontram em situação de rua ou necessitando de atendimento social e de saúde. “Com isso, buscamos garantir o direito à cidadania, por meio da promoção da inclusão social e da reintegração familiar”, explicou.

O programa é acessível a todos os cidadãos que necessitam de um atendimento e os casos podem ser encaminhados ao SOS Cristão por várias portas de entrada: CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), CRASs (Centros de Referência de Assistência Social), Fundo Social de Solidariedade, CAPS, Hospital Municipal, Conselho Tutelar, entre vários outros órgãos, instituições da sociedade civil, igrejas e até equipamentos públicos de outros municípios.

Jantar

Para manter a entidade, a SOS Cristão realiza muitas campanhas e uma delas é o jantar beneficente que acontece no dia 21 de julho em prol da entidade. Os convites estão á venda e outras informações podem ser obtidas pelo telefone 4493-2895.

SOS Jundiaí

Em Jundiaí, outra entidade que abriga moradores de rua é o SOS, que atualmente atende na Rua Prudente de Moraes e segundo o gerente da entidade, Nilson Roberto, este é um dos períodos mais preocupantes, pois, muitos dos moradores ficam ao relento e propensos ao frio e chuva. “Hoje, infelizmente a nossa capacidade de acolhimento é de 32 abrigados e não temos como aumentar este número”, destacou, observando que, por se tratar de uma casa de passagem a grande dificuldade neste período é conseguir agasalhos para eles. “Cerca de 20 pessoas passam diariamente pedindo agasalhos e por isso estamos reforçando nossa campanha de agasalho”, destacou, observando que o telefone para quem quiser doar agasalhos é o 4586-2921.

Centro POP Jundiaí

Considerada porta de entrada da Assistência Social para os moradores em situação de rua, o Centro Pop tem como objetivo prestar atendimento e auxílio para as pessoas que estão na cidade apenas de passagem ou morando nas ruas. Os atendidos passam pela abordagem e são encaminhados, de acordo com a necessidade, para atendimento psicológico, tratamento para dependência química ou tratamento de saúde, sistema de garantias de direitos (INSS, benefício social, cadastro único, entre outros), regularização e emissão de documentos, casa de passagem. Àqueles que estão em busca de emprego são direcionados ao Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), e interessados em retomar os estudos ao Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Em alguns casos, são feitas tentativas de reaproximação com a família.

Segundo o coordenador da entidade, Antônio Sergio Pereira, o trabalho de abordagem não é feito apenas neste período de temperaturas mais baixas, mas sim, o ano todo. “Não é apenas a procura que se intensifica, mas também o olhar da sociedade que passa a enxergar esta população de rua de forma mais sensibilizada”, destacou, observando que em Jundiaí existem 380 pessoas em situação de rua, dos quais, em torno de 180 são da cidade e o restante, da região.

Sérgio enfatiza ainda que o perfil dos moradores de rua são predominantemente homens na faixa etária entre 25 a 45 anos ainda na idade economicamente produtiva. Além disso, ele destaca que além do alcoolismo, dependência de drogas, desagregação familiar, que são os fatores mais comuns que levam estas pessoas para as ruas, também o desemprego tem obrigado muitos a morarem nas ruas. “Este fator vem aumentando, principalmente nos últimos sete meses”, pontuou Sérgio.

O Centro POP tem atuado fortemente na tentativa de recolocação deste contingente de volta ao mercado de trabalho e segundo o coordenador, tem obtido bons resultados de empregabilidade. Sérgio orienta a população a entrar em contato com o POP quando ver um morador de rua através do telefone 45837307. “O grande objetivo é recuperar estas pessoas”, destacou.

 

Leia também

covid

Jundiaí registra quatro óbitos por Covid-19 nesta quinta (23)

A Prefeitura de Jundiaí informou que registrou nesta quinta-feira (23), mais quatro mortes pela doença. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com