Home / Destaque / E agora, qual a situação dos CTs dos clubes da elite do futebol brasileiro?

E agora, qual a situação dos CTs dos clubes da elite do futebol brasileiro?

A tragédia no cento de treinamento do Flamenco, o Ninho do Urubu, no dia 8 de fevereiro, resultou em uma onda de investigações nos alojamentos dos times brasileiros.

Com a morte de 10 garotos da base, o time carioca viveu o pior momento na história do clube.

Para que o cenário não volte a se repetir, autoridades locais iniciaram a vistoria nos centros de treinamentos dos principais times nacionais. Em menos de uma semana, alguns clubes já precisaram deixar os CTs por interdição, entre eles o São Paulo.

Em São Paulo:
São Paulo: Na véspera do jogo contra o Talleres pela segunda fase preliminar da Copa Libertadores (0 a 0 que culminou na eliminação do tricolor paulista), o time do Morumbi precisou passar a noite concentrado no Centro de Formação de Atletas da base, em Cotia. A prefeitura de São Paulo restringiu o uso do CT até que o time apresente uma licença de funcionamento que estejam em conformidade com as normas vigentes de segurança.
Palmeiras: Por sua vez, o Palmeiras emitiu uma nota oficial, na qual informou a mudança dos atletas das categorias de base para um hotel na capital paulista: “A Sociedade Esportiva Palmeiras recebeu notificação da Prefeitura de São Paulo na tarde do dia 12 que informava sobre a restrição imediata do uso como alojamento e dormitório das instalações sob responsabilidade do clube”.
Corinthians, Portuguesa, Juventus e Nacional  se reuniram no dia 13 na sede da Secretaria de Esportes, para apresentação da documentação necessária para provar que os alojamentos funcionem regularmente. Não foram divulgadas informações sobre o encontro.
Vale ressaltar que Corinthians e Palmeiras também utilizam imóveis fora das estruturas dos alojamentos para abrigar jogadores das categorias de base. Com isso, as casas também vão ser inspecionadas.

A decisão da prefeitura de São Paulo ocorre um dia após o Ministério Público da cidade abrir uma investigação sobre a situação dos centros de treinamento.

No Rio de Janeiro:
Flamengo: O CT Ninho do Urubu, do Flamengo, terá todas as suas atividades suspensas até que seja comprovado o cumprimento das exigências impostas pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Prefeitura do Rio de Janeiro para que o local volta a funcionar. A decisão foi tomada pelo juiz da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, Pedro Henrique Alves, no dia 13. A informação foi veiculada na coluna do jornalista Ancelmo Gois.
Botafogo: Na manhã do dia 13, a Polícia Civil do Rio de Janeiro interditou o alojamento das categorias de base do Botafogo. Localizado no Estádio Caio Martins, em Niterói, as acomodações são a casa de jovens atletas entre 14 e 17 anos. Segundo a equipe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA Niterói), rachaduras nas paredes e fiação elétrica inadequada foram os principais motivos para a interdição após denúncias de irregularidades.
Fluminense: Foram realizadas vistorias das secretarias municipais de urbanismo e fazenda no dia 11, nos alojamentos do time das laranjeiras. A secretaria municipal de urbanismo constatou que não há obras irregulares em andamento, por sua vez, segundo a secretaria da fazenda identificou que não há alvará de funcionamento para o local. O time ainda não tem uma resposta concreta sobre interditar o CT, até o momento.
Vasco: No mesmo dia da vistoria no CT do Fluminense, a Secretaria de Urbanismo constatou obras não licenciadas em andamento no CT do Vasco, em Vargem Grande. Além de receber multa pela irregularidade, o CT foi interditado, e os treinos foram transferidos para São Januário.

Em Minas Gerais:
Atlético-MG: Apenas o alvinegro está com a situação 100% regularizada entre os três grandes de Minas. O clube abriu as portas para a equipe de reportagem da Globo Minas e apresentou as dependências, equipamentos de segurança, além de laudos e documentos.
Cruzeiro e América-MG, os outros dois tradicionais clubes da cidade,  têm os alojamentos das categorias de base em situação irregular. Segundo o Globo Esporte local, os times não contam com a auto de vistoria e nem com o alvará de funcionamento para abrigar os atletas da base. A Toca I, do Cruzeiro, passou por vistorias na manhã do dia 13. Por sua vez, o América-MG teria 48 horas para regularizar a situação.

No Rio Grande do Sul:
Grêmio: No dia 13, o clube recebeu o comunicado da prefeitura de Eldorado do Sul por não ter licença do município para o alojamento das categorias de base. Em apurações feitas pelo GloboEsporte.com , a prefeitura constatou que as dependências possuem Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (APPCI) com validade até o dia 27 de dezembro de 2019, porém não tem a licença necessária do município para o funcionamento.

Sobre outros clubes não há informações divulgadas no momento.

(Fonte: goal.com)

Leia também

ESPORTE – Louveira abre pré-inscrição para 23 modalidades de escolinhas esportivas nesta terça-feira (11)

Pré-Cadastro pode ser feito por formulário disponível no site da Prefeitura, telefone, e-mail ou whatsapp …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com