Home / Destaque / Faturamento do varejo na região de Jundiaí tem alta de 8,4% e atinge R$ 3 bilhões em maio, aponta Sincomercio Jundiai

Faturamento do varejo na região de Jundiaí tem alta de 8,4% e atinge R$ 3 bilhões em maio, aponta Sincomercio Jundiai

Segundo pesquisa do Sincomércio, resultado foi impactado pelo crescimento de 27,9% do setor de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos

Em maio, o faturamento real do comércio varejista na região de Jundiaí atingiu R$ 3 bilhões, alta de 8,4% em relação ao mesmo mês de 2016. No acumulado dos cinco meses do ano, houve aumento de 4,8%, e na somatória dos últimos 12 meses, houve crescimento de 4%.Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pelo Sindicato do Comercio Varejista de Jundiai e Região, com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

Todas as nove atividades analisadas apontaram evolução no faturamento do varejo em maio, na comparação com mesmo mês de 2016. Os destaques foram os segmentos de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (27,9%); concessionárias de veículos (13,9%); e supermercados (3,5%), que, em conjunto, contribuíram com 6,6 pontos porcentuais (p.p.) para o resultado geral do varejo. As quedas dos juros e da inflação, as melhorias na renda agrícola e das exportações e a injeção dos recursos de FGTS vêm compondo um quadro de sustentação da recuperação do consumo varejista.

Desde maio, as circunstâncias econômicas vêm sendo mais favoráveis do que comparado ao ano anterior, e o varejo mais uma vez respondeu positivamente a esse cenário, comentou o presidente Edison Maltoni.

Expectativa

De acordo com o Sincomercio SP e o Sincomercio Jundiaí, os resultados de maio não alteraram a expectativa e a projeção de vendas para o fim do ano divulgadas no relatório anterior da Entidade. Embora ainda persistam fatores de turbulência no quadro político, o modelo adotado pela Federação para projetar o desempenho do varejo analisa o comportamento atual de variáveis econômicas determinantes do consumo que, até o presente, não mostraram mudanças relevantes.

Ao contrário, além da permanência da trajetória de quedas da inflação e dos juros, houve recordes positivos na balança comercial, bom desempenho do PIB trimestral e melhoria no nível do emprego. Com isso, e considerando o resultado consolidado de abril das vendas, as projeções da FecomercioSP continuam apontando para um crescimento anual de 5% em 2017, no faturamento real do varejo paulista.

 

 

 

 

 

 

Leia também

Operação da PF combate fraudes contra benefícios emergenciais

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (17) mais uma fase da Operação Sexta Parcela, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com