Home / Meio Ambiente / Férias escolares: o perigo do cerol nas linhas de pipa

Férias escolares: o perigo do cerol nas linhas de pipa

Quem não gosta de ver as pipas coloridas soltas no ar? Com a chegada das férias escolares no mês de julho, uma das atividades é a soltura de pipas. Porém, soltar pipa pode ser perigoso por conta de um item usado nas linhas do objeto: o cerol, uma mistura de cola com vidro moído, aplicado em linhas de pipas, tem como objetivo cortar a linha de pipas do concorrente. A mistura é altamente cortante, as principais vítimas do cerol são motociclistas e ciclistas. Pessoas que estão próximas à áreas da brincadeira também correm riscos, além da própria garotada que participa da disputa.

Na região de Jundiaí, o trabalho de fiscalização de soltura de pipas com linhas de cerol ou linha “chilena” é feito pela Guarda Ambiental e pela Polícia Militar. O Coordenador da Guarda Ambiental de Várzea Paulista José Ivaldo de Gois afirma que é importante orientar a população para denunciar locais que comercializem esse tipo de produto. Linhas como essas quando ficam presas em árvores, podem machucar os animais. “Muitos pássaros silvestres, quando enroscam nessas linhas, podem ter a asa cortada e a perna decepada”.

Em Jundiaí, a Guarda Municipal do município (GMJ) conta com todos os seus setores especializados para atuar nas ruas em patrulhamento comunitário, como Ronda Escolar, Anjos da Guarda, Canil, Apoio Tático e Divisão Florestal. Todos estão instruídos a fiscalizar e abordar sempre que se depararem com crianças, jovens e também os adultos, praticando a soltura de pipas, com a finalidade de verificar se ocorre o uso de cerol ou se o local onde está havendo tal prática com pipas (a soltura) é adequado para tal. O patrulhamento comunitário é preventivo e tem como princípios a preservação da vida.

Quando se trata da venda de material cortante em linhas para pipas, comumente em bazares, papelarias e/ou bares, a Fiscalização do Comércio é acionada e contará com o apoio da Guarda Municipal que se deslocará até o local de denúncia da venda. Comprovada a venda de linha com cerol serão tomadas as medidas administrativas necessárias por parte da Fiscalização para a autuação, sem prejuízo das medidas penais.

Durante o ano todo, as equipes que integram o Programa Educação para Não Violência – Grupo de Educação e Prevenção às Drogas (Educavi-Gepad) organizam encontros e ministram palestras em escolas, igrejas, empresas e demais instituições para levar a cultura de paz, abordando temas como os perigos no uso do cerol. A população pode fazer denúncias se uso e venda de cerol ou linha chilena através dos telefones das Guardas Municipais: 153 e 4492-9060 em Jundiaí e 153 ou 4596-7744 em Várzea Paulista.

Leia também

Chove chuva! A Defesa Civil do Estado de São Paulo informa que, entre esta quarta-feira (5) e o sábado (8), a possibilidade de tempestades seguidas por raios, ventos e granizo.

A Defesa Civil do Estado de São Paulo informa que, entre esta quarta-feira (5) e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com