Home / Destaque / Interessados no apadrinhamento de adolescentes em acolhimento podem se inscrever até a próxima sexta (14)
Interessados devem assumir o compromisso de pelo menos um ano com seus pré-adolescentes e adolescentes afilhados

Interessados no apadrinhamento de adolescentes em acolhimento podem se inscrever até a próxima sexta (14)

Interessados em participar do projeto “Padrinho Legal” podem se inscrever pela internet até a próxima sexta-feira (14). A proposta envolve o apadrinhamento afetivo ou financeiro e é uma iniciativa que integra a Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Jundiaí, a Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) e os Serviços de Acolhimento da cidade.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Os interessados em se tornar padrinhos ou madrinhas devem ser maiores de 18 anos, não podem possuir antecedentes criminais e devem assumir o compromisso com os afilhados de permanecer no projeto por pelo menos um ano. Os inscritos participarão de uma palestra de apresentação no dia 31 de maio, das 19h às 22h, e de uma oficina técnica nos dias 07 e 09 de junho, também das 19h às 22h. Todas as atividades serão on-line e o link para a reunião será enviado por e-mail.

Atualmente a Casa de Nazaré e a Casa Transitória são as duas Organizações da Sociedade Civil (OSC) do Município que celebram com a Prefeitura, por meio da UGADS, parceria para o acolhimento institucional de crianças e adolescentes sob medida protetiva de ordem judicial.

O diretor do Departamento de Proteção Social Especial da UGADS, Luiz Guilherme Camargo, reforça a importância da iniciativa. “O projeto permite o resgate da experiência do convívio familiar nos adolescentes acolhidos por meio do estabelecimento de vínculos afetivos. Esses vínculos são fundamentais para o satisfatório desenvolvimento emocional e atuam como estratégia reparatória junto a aqueles que já vivenciaram experiências de abandono ou maus tratos”.

Pela modalidade de apadrinhamento afetivo, a proposta é que o participante possa permitir aos acolhidos a criação de vínculo afetivo e possa disfrutar, com frequência, da rotina de vivência e convivência familiar.

Já pelo apadrinhamento financeiro, a proposta é que os interessados possam financiar, diretamente junto à OSC, tratamentos ou atividades da necessidade do acolhido, como consultas médicas ou psicológicas, cursos ou aulas.

Assessoria de Imprensa
Foto: Arquivo PMJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com