Home / Brasil / Mesmo com lei do feminicídio, medo de denunciar é entrave para prevenir mortes de mulheres

Mesmo com lei do feminicídio, medo de denunciar é entrave para prevenir mortes de mulheres

No Brasil, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que ocorram 5 feminicídios para cada grupo de 100 mil mulheres

Maria era casada com Bil, tinha dois filhos e esperava o terceiro quando foi assassinada pelo marido. O motivo teria sido a recusa de Maria a viver com Bil após descobrir que ele mantinha um caso com sua irmã, Madalena. Inconformado por ser rechaçado pela mulher, Bil armou uma emboscada e matou Maria a facadas. Essa história poderia ser o relato de um novo crime de feminicídio ocorrido em 2018, mas aconteceu na década de 1920 no município de Várzea Alegre, no Sul do Ceará. Maria de Bil, como ficou conhecida, ganhou fama de santa popular, uma capela que leva seu nome e provoca verdadeira romaria em sua devoção todo mês de março, quando ocorreu seu assassinato.

Foi também no mês de março, já no ano de 2015, que o homicídio de mulheres em situações de violência doméstica ou por discriminação pela sua condição feminina ganhou status de crime hediondo na legislação brasileira. Da morte de Maria de Bil até os dias atuais, o cenário praticamente se repete. No Brasil, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que ocorram 5 feminicídios para cada grupo de 100 mil mulheres. Apesar de os abusos serem cometidos em sua maioria pelos companheiros das vítimas, o medo de denunciar ainda é o maior entrave e um risco que pode culminar em assassinato.

Leia também

ESPORTE – Louveira abre pré-inscrição para 23 modalidades de escolinhas esportivas nesta terça-feira (11)

Pré-Cadastro pode ser feito por formulário disponível no site da Prefeitura, telefone, e-mail ou whatsapp …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com