Home / Destaque / Na linha de frente, médico fala da luta contra o coronavírus nos hospitais

Na linha de frente, médico fala da luta contra o coronavírus nos hospitais

Só quem se encontra nesta linha de frente desta verdadeira guerra é que pode falar o que os profissionais da saúde estão enfrentando, um dia que tem de ser vivido mantido pela esperança. São histórias de medo, ansiedade, apreensão, tristezas diante da morte e alegria quando um paciente se recupera, mas acima de tudo, muita determinação nesta luta diária pela vida. Assim é o dia a dia destes profissionais médicos, enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, biomédicos, limpeza, psicólogos, enfim, de todos envolvidos nesta batalha declarada, na qual, o que mais importa é a vida dos pacientes e dos próprios profissionais, que também correm os riscos inerentes à atividade e muitos deles, já perderam a vida na tentativa de salvar outras.

c8a1886e-1955-494a-83ef-8396f92ae7db

Um destes profissionais é o médico clínico geral do Hospital São Vicente de Paulo, Dr. Felipe Pasqualino. Ele conta que no começo da pandemia, muitos profissionais, por medo ou apreensão, até por falta de mais informações sobre o novo coronavírus, acabaram por pedir demissão. “Era muita ansiedade e muitos acabaram saindo. Isso até causou um pouco de indignidade, pois, alguns usaram da doença para pedir afastamentos”, conta, observando que, quem ficou, encarou o desafio como uma guerra e os que ficaram, estão mais fortalecidos e se uniram sem qualquer distinção, na tentativa de salvar o maior número de vidas possível. “Quem ficou e está nesta luta vem provando que é realmente um grande profissional, principalmente nestes momentos no qual a presença vale muito”.

Passando este período inicial, o Dr. Felipe destacou que os profissionais estão aprendendo com a doença, trocando informações entre colegas de outros países que passaram ou estão passando pela doença. “Estamos avaliando onde estão os erros e os acertos”.

Ele acredita que as medidas de isolamento vão surtir efeito e que é possível vencer a doença. Além disso, espera que a sociedade saia mais fortalecida e se torne mais humana e solidária.  “Temos que ter calma neste momento e consciência de que teremos um período bastante difícil, mas se seguirmos as orientações das autoridades de saúde, vamos superar”, enfatizou.

Leia também

Imagem: Fábio Barros

Frio deve diminuir um pouco em Jundiaí nesta sexta-feira (29)

Jundiaí terá uma sexta-feira (29) de sol o dia todo sem nuvens no céu. Noite …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com