Home / Destaque / Patrulha Guardiã Maria da Penha da Guarda Municipal é referência para corporação de Caieiras

Patrulha Guardiã Maria da Penha da Guarda Municipal é referência para corporação de Caieiras

Foto: Divulgação / Prefeitura de Jundiaí

Referência em toda a região, a Patrulha Guardiã Maria da Penha da Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) tem servido de modelo para corporações de outros Municípios que buscam, durante o processo de pesquisa ou de implantação, de treinamento e capacitação. Entre esses Municípios paulistas estão Itupeva, Cabreúva, Cajamar, Itatiba e Peruíbe e o Município mineiro de Lagoa da Prata.

Na última semana, representantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Caieiras participaram de treinamento com a corporação jundiaiense e foram às ruas para acompanhar o funcionamento das visitas às vítimas.

Lançado há menos de dois anos, a Patrulha é um programa da Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM) voltado ao acompanhamento pela GMJ de mulheres vítimas de violência doméstica com medida protetiva de afastamento do agressor.

A gestora da UGSM, coronel Carla Basson, frisou a importância do fortalecimento dos agentes envolvidos e do conhecimento da rede de atendimento. “Já capacitamos e treinamos sete Municípios por meio deste importante programa, com a tendência de que crescimento. Infelizmente a violência contra a mulher está em toda parte e precisamos dar essa resposta à sociedade e, ainda mais, às vítimas de violência doméstica”.

As subinspetoras da GCM de Caieiras Vilma e Lilian, que irão coordenar o programa nesse Município, elogiaram o trabalho em Jundiaí. “Ficamos felizes em saber da importância dos agentes e a tranquilidade que uma visita traz às mulheres vítimas nesse momento de vulnerabilidade.

De acordo com a GM Andréia Melo, de Jundiaí, além da capacitação, as visitas e entrevistas dos agentes às vítimas são de grande importância. “Com a retomada das visitas às vítimas após um período de acompanhamento remoto por conta da pandemia, notamos a tranquilidade que isso trouxe às vítimas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com