Home / Destaque / Prefeito Juvenal Rossi faz vistoria nas obras da Ponte Seca e do Córrego Bertioga em Várzea Paulista

Prefeito Juvenal Rossi faz vistoria nas obras da Ponte Seca e do Córrego Bertioga em Várzea Paulista

Duas das três maiores obras dos últimos anos no município estão em ritmo acelerado e devem ser entregues até março de 2018

Na quinta-feira, dia 20, o prefeito de Várzea Paulista, Juvenal Rossi vistoriou duas importantes obras que vêm sendo realizadas na cidade: o viaduto da Ponte Seca e o Córrego Bertioga. O prefeito esteve acompanhado do vice-prefeito, Rodolfo Braga, dos gestores de Obras, Josué Santana, de Desenvolvimento, Marco Bueno e de Planejamento e Inovação, David Alexandre.

O prefeito verificou “in loco” os avanços dos trabalhos nas obras que, juntamente com a reurbanização da Vila Real, formam as três maiores e mais importantes realizações na cidade nos últimos anos.

Viaduto da Ponte Seca

Os trabalhos no viaduto da Ponte Seca vêm sendo acelerados. Já foram aplicados mais de 6.000m3 de aterro compactado e controlado, das 31 estacas-raiz, 15 já foram executadas e praticamente todas as peças pré-moldadas foram produzidas no local e já estão prontas. “É uma obra desafiadora, demorada e que exige muito empenho e iniciativa do poder público. Pois, cumprir as exigências da CPTM e da MRS para obter o direito de construir sobre os trilhos é muito difícil e travam muito o processo. Mas, sonhos existem para se tornarem realidade e independentemente das dificuldades, com a ajuda de Deus, nós estamos conseguindo”, declarou Juvenal Rossi.

Já o gestor de Obras, Josué Santana destacou que a complexidade da obra pode ser aferida pela enorme burocracia de cunho técnico exigido. “O projeto da obra precisou passar por 13 órgãos técnicos na CPTM e na MRS para obtermos a autorização para continuar os trabalhos”, disse o gestor.

Segundo a empresa Enpavi Construções e Engenharia, responsável pela obra, depois de avançar sobre essa etapa burocrática, a previsão é a de que o viaduto seja entregue até o mês de março de 2018, sendo possível entregar antes, dependendo das condições climáticas.

 

População aprova

Conforme as obras vão evoluindo na cidadse, a população tem se mostrado mais confiante de que beneficiarão a todos. “O povo está esperando esse viaduto há muito tempo. Será muito importante para diminuir o trânsito, o que é muito bom para Várzea”. Disse o Sr. Benedito de Moraes, 79 anos, morador há mais de 40 em Várzea Paulista.

Córrego avança em duas frentes

O primeiro ponto da obra no Córrego Bertioga inspecionada pelo prefeito Juvenal Rossi, foi a travessa (TR-3) da Rua Potiguara. Lá existia uma ponte, que era o retorno para veículos, que foi fechada para reforma. Foram retirados dois tubos de 1,5m2 que estão sendo trocados por três aduelas de 2,20m2, com o intuito de melhorar a capacidade de vazão do fluxo de água do córrego. “Essa é uma obra de contenção de enchentes e esse trecho, juntamente com o piscinão, faz parte do projeto que visa acabar com esse problema que antes ocorriam na Avenida Bertioga”, disse o prefeito Juvenal Rossi. “Estou exigindo que a empresa adiante essa parte da obra, pois essa ponte é muito utilizada pela população”, completou Rossi.

O outro ponto visitado foi o trecho mais próximo à academia no Jardim Itália, onde está sendo efetuado um método de trabalho diferente do que estava sendo feito até ali. “Antes estava sendo feito um talude (concretagem em formato de “V”), que pode ser visto da Fernão Dias até aqui, à frente da academia, mas a partir de agora a técnica aplicada deve ser outra, devido ao desnível entre os dois lados da Avenida Bertioga, a partir de agora o método que utilizaremos será fazer uma base de concreto no leito e dois paredões (muros de ala), formando um ‘U’”. Explicou Josué Santana.

Juvenal destacou ainda que essa é outra obra de alta complexidade e vem sendo objeto de luta de seu governo desde que assumiu o primeiro mandato em 2013. “Todos os problemas burocráticos e a crise política e econômica resultaram nos atrasos, mas vamos continuar lutando e com bom senso cobrar a empresa à medida que pudermos pagar as medições, pois para isso dependemos dos repasses do governo federal”, reiterou o prefeito Juvenal Rossi, destacando que a expectativa é que essa obra seja totalmente entregue em março de 2018.

Leia também

Passeio Giro Vechio reúne 100 ciclistas com bikes antigas percorrendo estradas e propriedades rurais em Louveira

Evento na Estação Ferroviária teve exposição, gastronomia e shows para marcar o centenário da primeira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com