Home / Destaque / Professor Rodolfo, uma candidatura marcada por vários processos

Professor Rodolfo, uma candidatura marcada por vários processos

Para evitar que seus processos venham á tona, o Professor Rodolfo pediu à Justiça sigilo de seus processos, que foi negado

Em um deles, o Ministério Público pediu a condenação e o ressarcimento aos cofres públicos

O candidato Rodolfo (PSDB), responde há vários processos na justiça em Várzea Paulista. Uma delas é a Ação Civil Pública Promovida Pelo Ministério Público, que denuncia o Professor Rodolfo por improbidade administrativa, sob o fundamento de que o contrato administrativo celebrado pela municipalidade teria incorrido em sobre preço, que teve origem quando o Professor Rodolfo, então Secretário Municipal de Educação teria requisitado a aquisição de material didático em mídia (DVD) para os alunos da rede municipal de ensino. A contratação restou precedida de licitação na modalidade pregão presencial nº42/2013, contudo, verificou-se posteriormente, na investigação realizada no inquérito civil nº14.0469.000084/20146, uma série de irregularidades que apontaram atos de improbidade administrativa praticadas pelo então Professor Rodolfo, Secretário Municipal de Educação. O Ministério Público pede a condenação dos requeridos, ao ressarcimento integral, solidariamente, aos danos ao patrimônio público, especificadamente a Prefeitura Municipal de Várzea Paulista, na quantia de R$433.880,22 e reconhecer a prática de improbidade administrativa que causa lesão ao erário, previsto no artigo10,caput e incisoV e XII, da Lei nº8.429/1992, para condenar os requeridos nas sanções do artigo12, inciso II,da citada lei. Segredo de Justiça Para evitar que seus processos e outras possíveis irregularidades venham á tona, o Professor Rodolfo Rodrigues Wilson Braga, impetrou mandado de segurança contra a Procuradora Municipal de Várzea Paulista, em 17 de julho deste ano, na tentativa de colocar em sigilo os atos administrativos praticados por ele enquanto Secretário Municipal de Educação. Seu pedido, no entanto, foi indeferido pela juíza Érica Midori Sanada.

Professor Rodolfo tem contas rejeitadas por superfaturamento

Conforme documentos do Tribunal de Contas de São Paulo (TC-SP), Rodolfo teve as suas contas rejeitadas, com transitado em julgado em 2017. A reprovação pelo Tribunal de Contas caracterizou a prática de vários atos de improbidade administrativa insanáveis. Os prejuízos aos cofres públicos são superiores a R$ 1 milhão. Só na compra de DVDs, que resultou a Ação Civil Pública nº 1000760-14.2017.8.26.0655, o Ministério Público aponta que ocorreu um superfaturamento de mais de R$ 400 mil. As ações se fundamentam na Lei de Ficha Limpa e, neste caso, o candidato estaria impedido de concorrer às eleições, estando inelegível com base no art. 1º, I, “g”, da Lei Complementar 135/2010.

Professor Rodolfo tenta calar A Verdade, mas fracassou duas vezes

Além dos processos e outras possíveis irregularidades que o candidato professor Rodolfo tem tentado de todas as formas calar a imprensa e em particular o Jornal A Verdade Regional que até o momento, segundo a própria Justiça Eleitoral tem apresentado os fatos fundamentados em documentos.  Em duas oportunidades Professor Rodolfo Wilson Braga tentou um ‘direito de resposta’ junto à Justiça Eleitoral questionando a matéria da edição 849 do JV Regional trouxe como manchete, A Verdade sobre o Mursa: Juvenal e Rodolfo assinaram loteamentos, fundamentadas em documentos que a autorização para a construção de condomínios na Serra do Mursa foi revalidada entre 2.014 e 2.017, durante a atual gestão do prefeito Juvenal e do vice, Rodolfo Braga, ou seja, nada mais que a verdade dos fatos. Foi derrotado nas duas vezes que tentou. A decisão da juíza foi muito clara: “…O autor da reportagem limitou-se a informar que a autorização para a construção de condomínios na Serra do Mursa foi revalidada entre 2.014 e 2.017, durante a atual gestão. A matéria jornalística não contém afirmações, imagens ou conceito calunioso, difamatório ou injurioso. As informações não são falsas…

Juvenal e Rodolfo autorizam loteamentos na Serra do Mursa

Símbolo e patrimônio ecológico de Várzea Paulista, a exuberante Serra do Mursa é mais uma vítima da discussão política dando conta de que existe interesses imobiliários por parte de candidatos a prefeito. Porém, o que de fato ocorreu é que o nome do prefeito Juvenal Rossi, do Partido Verde, está diretamente relacionado. Primeiro, porque foi o voto decisivo dele, em 1994, como vereador, que transformou a região no entorno da serra em área urbana (até então era rural). Agora, porque foi em seu governo e do vice Professor Rodolfo foi revalidada a autorização para a construção de condomínios no local. Na sessão de 18 de maio de 1994, o nome de Juvenal Rossi aparece como voto decisivo para a aprovação da lei que transformava todas áreas da cidade em urbanas.

1 - Decisão (3)-A

 

2 - doc3-A

ADVOGADO: CLAUDIA DI STEFANO; REQUERENTE: RODOLFO WILSON RODRIGUES BRAGA registrado(a) civilmente como RODOLFO WILSON RODRIGUES BRAGA
ADVOGADO: CLAUDIA DI STEFANO; REQUERENTE: RODOLFO WILSON RODRIGUES BRAGA registrado(a) civilmente como RODOLFO WILSON RODRIGUES BRAGA

Leia também

Brasil registra mais de 500.000 mortos por covid-19 neste sábado

Mais de meio milhão de brasileiros morreram em decorrência da covid-19. De acordo com balanço …

One comment

  1. Jandira Ribeiro Ripamonti

    Ainda bem que não voto
    Só lixo
    Da nojo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com