Home / Esportes / Profissão goleiro: O herói que se torna vilão

Profissão goleiro: O herói que se torna vilão

No dia 26 de abril, é celebrado o dia do goleiro. Você já deve ter ouvido falar a seguinte frase: Todo bom time começa com um bom goleiro. Se você concorda ou não, é outro porém. O fato é que ser goleiro é uma função ingrata, e no mesmo tempo que pode ser discreta, ganha um enorme destaque. Nas peladas pelos campos de terra batida e gramados do país, aquela pergunta antes de começar o jogo é fundamental: “quem vai no gol”?

A data é comemorada como uma forma de homenagear um dos maiores goleiros brasileiros da história: Haílton Corrêa Arruda, o Manga. Em 1975, por iniciativa do tenente Raul Carlesso, em acordo com o capitão Reginaldo Carlesso, ambos professores na Escola de Educação Física do Exército, queriam que 14 de abril fosse a data de celebração. Porém, após uma reunião entre goleiros da época, ficou estabelecido a atual data.

Campeão brasileiro com o Internacional em 1976, Manga iniciou sua carreira no Sport de Recife, e aos 22 anos se transferiu para o Botafogo. No time carioca, o goleiro construiu uma carreira sólida, que lhe rendeu a titularidade da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1966. Em 1981, encerrou sua trajetória dos gramados na equipe equatoriana, o Barcelona de Guayaquil.

Independente de qual seja seu time, que o goleiro continue sendo importante nos jogos, defendendo aquelas bolas impossíveis. Não importa se ele sai jogando com os pés. O que vale é salvar a equipe aos 49 do segundo tempo. Parabéns a todos os goleiros!

Leia também

Natação do Bolão: mais vagas para atender sorteados que estavam em fila de espera

Na última sexta-feira (19), na Edição 5090 da Imprensa Oficial de Jundiaí – páginas 18 …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com