Home / Esportes / Relembre os convocados por Dunga para a última Copa América

Relembre os convocados por Dunga para a última Copa América

Parece fazer uma década, mas há apenas três anos, a Seleção Brasileira se apresentava para a disputa da Copa América Centenário, que homenageou os 100 anos desde a primeira edição do torneio. Disputada nos Estados Unidos, a competição marcou o vexame do time comandado por Dunga. Com um empate, uma vitória e uma derrota, o Brasil foi eliminado na fase de grupos.

Relembre quais jogadores fizeram parte daquela equipe e por onde eles andam.

Alisson – A Copa América Centenário foi a primeira competição do goleiro – naquela altura, no Internacional – como titular da Seleção Brasileira. Hoje, já consolidado no cenário europeu, o jogador do Liverpool-ING é apontado como um dos melhores do mundo de sua posição e, aos 27 anos, se prepara para disputar sua primeira final de Liga dos Campeões.

alissonbecker-cropped_664b1rpid9991fg7r2kd4rr1z

 

Diego Alves – Na época com 30 anos, o goleiro era destaque do Valencia-ESP e, para muitos, deveria ser o titular daquela Seleção, mas ficou na reserva durante todo o torneio. Na metade de 2017, o jogador retornou ao Brasil para atuar no Flamengo, onde é titular absoluto atualmente.

AABHvjR

 

Marcelo Grohe – Convocado no lugar de Ederson – naquela época, do Benfica-POR e cortado por lesão – o goleiro foi para a segunda disputa seguida de Copa América. Revelado e consagrado pelo Grêmio, Grohe permaneceu em Porto Alegre até janeiro de 2019, quando recebeu uma proposta milionária e se transferiu para o Al Ittihad, da Arábia Saudita, seu clube atual.

17984992

 

Daniel Alves – Titular absoluto da Seleção na Copa América em 2016, Alves estava de saída do Barcelona. Após o torneio, o lateral foi anunciado pela Juventus-ITA – clube que defendeu por uma temporada – e depois seguiu para o Paris St-Germain-FRA, onde, aos 36 anos, é um dos líderes.

4f203bdb24a523e60befd99bbed9b4ad

 

Fabinho – Aposta de Dunga, o atleta, que pertencia ao Monaco-FRA, era ainda um desconhecido do grande público. Hoje, três anos mais velho, o jogador tornou-se peça imprescindível do Liverpool em sua primeira temporada na Inglaterra, e esteve próximo de figurar na lista de Tite para a Copa América deste ano.

lucas-figueiredo-1

 

Miranda – O zagueiro iniciou o torneio com dores na coxa esquerda e atuou somente na derrota para o Peru, por 1 a 0, que culminou na eliminação do Brasil. Em 2016, o jogador já estava na Inter de Milão, da Itália, clube pelo qual o defensor não vive grande fase atualmente.

20160906234527_2

 

Marquinhos – Aos 22 anos, em sua segunda Copa América seguida, o jogador foi titular nas duas primeiras partidas do Brasil – contra Equador e Haiti. Em 2016, o atleta já pertencia ao Paris St-Germain, onde, aos 25 anos, é um dos capitães atualmente.

1465897551842

 

Gil – Vendido ao Shandong Luneng-CHI em janeiro de 2016, o jogador chegou à Copa América daquele ano credenciado pelo grande desempenho pelo Corinthians, no título do Campeonato Brasileiro do ano anterior. Três anos depois, o defensor continua atuando pelo clube chinês. Gil foi convocado pela última vez em 2017, para jogos de Eliminatórias para o Mundial de 2018.

34wf7h8er04ch6nl56xnh89nm

 

Rodrigo Caio – O jogador tinha, na época, 22 anos, pertencia ao São Paulo e era um dos sete atletas com idade olímpica naquele elenco. O zagueiro, que não entrou em campo durante a Copa América Centenário, é jogador do Flamengo desde o início deste ano.

20170811183126_1

 

Filipe Luís – Queridinho de Dunga, Filipe Luís não saiu de campo ao longo dos três jogos do Brasil na competição de seleções. Na época, o jogador atuava pelo Atlético de Madrid, e assim continua. Atleta e clube espanhol, porém, negociam a renovação do vínculo contratual – que se encerra no fim de junho deste ano. Flamengo e Borussia Dortmund-ALE monitoram a situação do lateral-esquerdo de 33 anos.

GettyImages-986893562-696x464

 

Douglas Santos – Mais um com idade olímpica naquele time, o lateral-esquerdo foi o reserva imediato de Filipe Luís, mas não chegou a entrar em campo. Na época, no Atlético-MG, o jogador foi titular nas Olimpíadas do Rio após a Copa América, e ao fim da competição olímpica, transferiu-se para o Hamburgo-ALE, onde permanece até hoje.

250px-Brasil_estreia_contra_a_África_do_Sul_no_Mané_Garrincha_—_копия_(7)

 

Casemiro – Em 2016, o volante revelado no São Paulo começava a ganhar importância no Real Madrid. Com o corte de Luiz Gustavo por problemas pessoais, a Copa América de 2016 foi a primeira competição do jogador como titular da Seleção Brasileira. Nos últimos três anos, Casemiro ganhou importância no cenário europeu e hoje é peça fundamental nos Merengues.

casemiro-celebra-vitoria-da-selecao-brasileira-sobre-o-mexico-nas-oitavas-da-copa-do-mundo-2018-1542480454332_615x300

 

Walace – Convocado no lugar de Luiz Gustavo, cortado por problemas pessoais, o volante – naquela altura, no Grêmio – chegou a ter alguns minutos em campo nos Estados Unidos. Repetindo a trajetória de Douglas Santos, o jogador fez parte da conquista da medalha de ouro olímpica e seguiu para o Hamburgo-ALE, onde permaneceu até a metade de 2018. Com o rebaixamento dos Rothosen, Walace atuou pelo Hannover, da primeira divisão alemã, na última temporada.

walace3

 

Elias – Também respaldado pela campanha com o Corinthians no título brasileiro de 2015, Elias chegou à Copa América de 2016 com status de titular absoluto. E assim foi nos três jogos da Seleção do torneio. Após o vexame com o Brasil, o volante seguiu para o Sporting-POR, e no início de 2017, foi comprado pelo Atlético-MG, onde está até hoje.

 

SP - FUTEBOL/AMISTOSO/BRASIL X MÉXICO - ESPORTES - Elias, do Brasil, durante partida amistosa de futebol contra o México, disputada no estádio Allianz Parque, na zona oeste de São Paulo, neste domingo (07). Este é o primeiro dos dois amistosos preparatórios para a Copa América, no Chile.  07/06/2015 - Foto: MARCELLO ZAMBRANA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Renato Augusto – Craque do Brasileirão de 2015, pelo Corinthians, Renato Augusto tinha cinco meses de Beijing Guoan e iniciava sua trajetória na Seleção, que o levaria tanto às Olimpíadas de 2016, como à Copa do Mundo de 2018. Trajando a camisa 18, o meio-campista foi titular nos três jogos da campanha e foi o vice-artilheiro do Brasil na Copa América, com dois gols.
20160608231440_0
Lucas Lima – Neymar não foi liberado pelo Barcelona para a disputa da Copa América de 2016, e assim, coube ao meia, que vinha de grande temporada pelo Santos, honrar a camisa 10 da Seleção. Titular somente na partida contra o Peru, que resultou na eliminação brasileira, o desempenho ficou aquém do esperado. Hoje, o jogador figura no banco de reservas do Palmeiras.
636013849430202337_kGb1p43
Philippe Coutinho – Atleta do Liverpool na época, Coutinho foi um dos poucos daquela seleção que se salvaram. Autor de três gols na goleada sobre o Haiti por 7 a 1, na segunda rodada, o meia-atacante acabou como artilheiro do Brasil na competição. Hoje, aos 26 anos, jogador atua pelo Barcelona – onde não vive grande fase.
20160608212652_0
Willian – O meia-atacante foi titular nos três jogos do Brasil no Estados Unidos e não marcou nenhum gol. Na época, o jogador havia completado três temporadas pelo Chelsea-ING, onde permanece até hoje, aos 30 anos, mas sem o destaque de outrora.
Willian-Brazil-1245x829
Paulo Henrique Ganso – Jogador do São Paulo na época, o meia foi convocado para o lugar de Kaká – que já havia sido chamado para substituir Douglas Costa. O atlta, porém, foi ao Estados Unidos a passeio: em três jogos, Ganso, que estava longe da Seleção há quatro anos, não teve um minuto sequer em campo. Hoje, aos 29 anos, ele é o camisa 10 do Fluminense.
ganso
Lucas Moura – Mais um que se beneficiou do festival de cortes na véspera da Copa América. O atacante, que pertencia ao Paris St-Germain-FRA, foi chamado para o lugar de Rafinha Alcântara. Hoje, o jogador revelado pelo São Paulo vive uma das melhores fases da carreira atuando pelo Tottenham-ING, clube finalista da Liga dos Campeões.

 

Lucas durante o Jogo do Brasil com a Inglaterra, 2 de Junho de 2013. MOWA PRES

 

Hulk – Atuando pelo Zenit-RUS na época, o atacante foi resgatado por Dunga após ficar de fora da lista de Mano Menezes para a Copa América de 2015. Depois do vexame brasileiro nos EUA, o jogador foi vendido para o Shanghai SIPG, da China, onde, aos 32 anos, permanece até hoje.

selecao-brasileira-hulk-640x480-getty-imagesjpg

 

Gabriel Barbosa – Na época uma estrela ascendente do Santos, o atacante foi mais um da geração Rio-2016 convocado para a Copa América Centenário. O jogador entrou nos dois primeiros jogos, contra Equador e Haiti, e foi titular contra o Peru, mas deixou a competição zerado. Após passagens sem sucesso por Benfica e Inter de Milão, Gabigol voltou a ter destaque na Baixada Santista e, no início do ano, tornou-se jogador do Flamengo.

Gabigol

 

Jonas – O atacante vinha de grande temporada pelo Benfica e era requisitado por muitos na Seleção, mas foi chamado somente após o corte de Ricardo Oliveira, por lesão. O jogador foi titular nos dois primeiros jogos, mas não deixou sua marca na competição. Jonas continua atuando pelos Encarnados, onde é ídolo e recebe o maior salário da história do futebol português.

jonas-brasil-x-panama

Leia também

Em visita ao Mundo das Crianças, Esporte é tema de conversa regional

Nesta segunda-feira (25), o vice-prefeito Gustavo Martinelli e Luís Cláudio Cicchetto Tarallo, titular da Unidade …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com