Home / Destaque / Sábado é Dia de Multivacinação em Jundiaí
Vacinação será oferecida para crianças, jovens e adultos.

Sábado é Dia de Multivacinação em Jundiaí

Para alavancar as aplicações as doses atrasadas de vacinas contra COVID-19, de influenza, sarampo e demais vacinas de rotina das crianças, a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), da Prefeitura de Jundiaí, realiza no próximo sábado (21), o Dia D de Multivacinação. O objetivo é ampliar o percentual de imunizações antes do período de queda nas temperaturas, que ocasionam maior circulação de vírus, possibilitando aumento do número de casos de doenças como COVID-19, influenza, sarampo e meningite.

As aplicações serão realizadas nas UBS Santa Gertrudes, Nova UBS São Camilo, UBS Hortolândia e Clínica da Família do Novo Horizonte II (antiga UBS Novo Horizonte), das 8h às 12h, sem a necessidade de agendamento.

Os públicos atendidos serão crianças a partir de seis meses, com aplicações das vacinas de rotina que por ventura estejam atrasadas.

Públicos

Crianças menores de cinco anos: Todas as doses de rotina
Crianças entre seis meses e menores de 5 anos: Influenza e sarampo

5 a 11 anos: COVID-19
12 anos imonossuprimidas: COVID-19 (público deve receber 4 doses para prevenção das formas graves da doença)
12 a 59 anos: COVID-19 (três doses)
60 anos ou mais: COVID-19 (quatro doses) e influenza
Ainda é importante lembrar que as gestantes e puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto); pessoas com comorbidades e ou deficiências, crianças entre 6 meses a menores de 5 anos; professores; auxiliares de sala; profissionais de saúde; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários, de forças de segurança e salvamento, e de forças armadas; e funcionários do sistema prisional também estão habilitados para receberem a vacina contra influenza.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica (VE), a cobertura vacinal, segundo balanço de terça-feira (17), a vacina contra Influenza foi aplicada em 40.030 pessoas com 60 anos ou mais (53,9% da população nesta faixa etária estimada); 8.141 trabalhadores da saúde (71,2%); 4.382 crianças (18,4%); 412 gestantes (9,5%); 65 puérperas (9,1%) e 579 professores (10,9). Também receberam a vacina: 1.143 pessoas com comorbidades, 7 pessoas com deficiência (PCD), 27 motoristas e 8 trabalhadores das forças de segurança.

“As famílias precisam se atentarem para a vacinação das crianças e dos idosos, que são os mais vulneráveis às mudanças de temperatura. Com a chegada do período de maior frio, eles ficam mais susceptíveis ao adoecimento. Somente com a aplicação das vacinas é possível proteger dos vírus e das formas graves de doenças. O Brasil tem apresentado baixa adesão às vacinas nos últimos anos, inclusive para influenza, que conta com a cepa de vírus que causou muitos casos no final do ano passado e permanece em circulação”, comenta a enfermeira e coordenadora da VE, Maria do Carmo Possidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com