Home / Destaque / Sem nenhum caso: ação contra a dengue não para em Várzea Paulista e torna-se exemplo para região

Sem nenhum caso: ação contra a dengue não para em Várzea Paulista e torna-se exemplo para região

Ação iniciada na Avenida Pacaembu deve permitir o recolhimento de 30 toneladas de resíduos como pneus, móveis desmontados e vasos sanitários

Na manhã quinta-feira (1º), o trabalho de cata-treco, parceria entre o Controle de Zoonoses e a Unidade Gestora de Infraestrutura Urbana de Várzea Paulista, iniciou-se, na Avenida Pacaembu, na Vila Real. Com um caminhão, a equipe recolhe, em frente às casas, materiais como latas, pneus, madeira e eletrônicos, destinados ao Ecoponto da cidade, onde são separados para a reciclagem ou descarte em aterro sanitário. Segundo o coordenador do Controle de Zoonoses, Eder Carmanini, o objetivo é retirar criadouros dos mosquitos causadores da dengue, permitir o descarte correto de objetos ao bairro, afastado do Ecoponto, e possibilitar que os moradores limpem seus quintais.

A ideia é recolher 30 toneladas de resíduos, na Avenida Pacaembu (trecho entre a Escola Armando Dias e a esquina com a Rua Montes Claros), e nas Ruas Sumaré, Borda da Mata e um trecho da Montes Claros. “Os moradores foram avisados anteriormente sobre as datas em que passaríamos por aqui e os materiais que estamos levando das casas”, explica o coordenador. “O serviço será feito até esta sexta (2)  ou, se o volume for grande, estenderemos a ação até sábado (3)”.

Claudio Melo

Um dos que mais fizeram uso do trabalho foi Claudio Melo, morador da Avenida Pacaembu há 10 anos, na qual também tem uma oficina para conserto de eletrônicos. “Deixei um sofá, caibros de madeiras e outras coisas. Já era algo esperado faz tempo e sou a favor de tudo que é para a limpeza, sem contar que essa ação ajuda a evitar a dengue”, elogiou.

José Rodrigues vive na via desde 1978 e também afirmou que esperava a operação. Ele conseguiu descartar um vaso sanitário, madeirite, uma cama desmontada, e outros resíduos. “Esse serviço ajuda a manter a casa limpa e evitar o acúmulo de entulho em casa, que só atrai bichos e pode até facilitar a vinda do mosquito da dengue”, opinou.

700x330-26.02.18-destaque-dengue

Trabalho preventivo

Com esse mesmo caráter, desde segunda-feira, uma equipe do Controle de Zoonoses está fazendo visitas de conscientização e orientação, casa a casa, no bairro. Até sexta-feira (2), pretende-se visitar 2.500 residências. Há nove meses, Várzea Paulista não registra nenhum caso positivo de dengue. De acordo com o coordenador, o resultado só foi possível por meio do trabalho conjunto do poder público e da população.

Próximas ações

As visitas já ocorreram no bairro Jardim Bertioga, no início de fevereiro, e, em março, seguirão para os bairros Vila Santa Terezinha e Jardim Buriti. “Estamos intercalando as regiões da cidade, para ter uma cobertura maior”, relata o coordenador. O objetivo é visitar mais 10 mil casas até o final deste ano.

Em março, será realizado um trabalho de conscientização do combate a Dengue, nas escolas municipais. “É muito importante falar com as crianças sobre o assunto, elas se envolvem com o tema”, fala Eder. Já no mês de abril, será realizada uma ação conjunta entre as cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ). “Vamos trabalhar juntos, visando principalmente às áreas de divisa”, esclarece.

Leia também

Novos comandantes de batalhões da Região são apresentados à Administração Municipal

Os novos comandantes do 11º BPMI, do 49º BPMI e do 4º BPRV, Antonio Roberto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com