Home / Destaque / Suspeita de aplicar golpes imobiliários é presa por falsificar assinaturas em Jundiaí

Suspeita de aplicar golpes imobiliários é presa por falsificar assinaturas em Jundiaí

Uma mulher foi presa em Jundiaí (SP) suspeita de aplicar golpes imobiliários em donos de imóveis e inquilinos. Segundo a Polícia Civil, ela falsificava assinaturas e selos dos cartórios de imóveis.

Ana Paula Calsavaro Favaro foi presa em flagrante depois que um futuro cliente desconfiou de um contrato de locação de uma sala comercial e decidiu chamar a polícia.

“Os investigadores compareceram ao local e em contato com os envolvidos no contrato, locatário e fiador, foi confirmado que de fato eles não sabiam da existência desse contrato e que eles não tinham assinado nenhum documento”, explica a delegada Camila Duarte Pina.

Mesmo sem conhecer a mulher ou os envolvidos no aluguel da sala comercial, o nome de Michel de Lima Sabbadini aparecia no contrato como sendo o fiador.

Ele contou que em maio do ano passado tinha sido fiador de um amigo, no aluguel de uma casa, e que possivelmente os dados dele foram roubados e usados nesse contrato.

“Eu fiquei muito assustado. O acesso ao nossos dados hoje está muito fácil, então eles podem envolver o nosso nome em vários processos que a gente acaba sendo lesado sem ter conhecimento nenhum”, diz Michel.

A suposta imobiliária da qual Ana Paula se apresentava como corretora de imóveis não tem registro no Conselho Regional. Em 2016, segundo a polícia, ela foi condenada por estelionato e atualmente responde a 22 inquéritos pelo mesmo crime.

Em 2016, uma reportagem da rede TV Tem mostrou que pelo menos 15 locadores de imóveis ou inquilinos tinham procurado a delegacia e denunciado as fraudes.

Na ocasião, segundo as vítimas, Ana Paula chegou a alterar um contrato depois dele ter sido assinado, causando um prejuízo de mais de R$ 5 mil.

Dessa vez, no momento da prisão, os investigadores encontraram no carro dela papéis com testes de impressão de selos de cartórios de registro de imóveis.

Conforme a delegada, a mulher vai responder pelos crimes de falsificação de selo ou sinal público, estelionato, exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. Ela assinava contratos com outro nome para despistar as vítimas.

“É muito importante que eventuais vítimas comparecem à delegacia de polícia para informar eses fatos para que a gente possa dar prosseguimento, inclusive ela já foi denunciado por um dos crimes e mesmo assim continuou a praticar o estelionato”, diz a delegada.

A mulher foi encaminhada para o Centro de Triagem Feminino, em Itupeva (SP).

(Fonte: G1)

Leia também

Campo Limpo investe em 4 novos ônibus para transporte escolar

A Secretaria de Educação prevê que esses novos carros atenderão linha no lugar de empresa, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com